sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Feridas


Quando algo nos machuca profundamente não há tempo que seja capaz de apagar as cicatrizes que permanecem em nossa alma, ele apenas suaviza, disfarça, mas por menor que seja um fato ocorrido que traga a tona a má lembrança essa ferida se abre um pouco e sangra de novo, mesmo que pequenas gotas... Todos a sua volta podem não perceber, mas você lá dentro chora de novo, se enche de “por quês”, respostas que jamais serão dadas ou encontradas.

3 comentários:

Paulo disse...

É por isso que eu sou contra a hipocrisia do perdão. Acho que na verdade, ele não existe. A gente finge que ele existe, porque muitas vezes é a única fuga que temos, visto que não queremos tomar a decisão que advém de não considerar o perdão uma possibilidade. Assunto deveras delicado.

Martinha disse...

SIM, ELAS PERMANECEM E POR ISSO DEVEMOS LEMBRAR DO PERDÃO. APRENDER A PERDOAR É UM DOM. HOJE SEI QUE MINHAS FERIDAS SAO FRUTOS DA FALTA DO PERDÃO.

Val disse...

Sim, quem não convive com fantasmas, aquelas lembranças que nos fazem chorar, nos deixam tristes...
Mas olha, ao contrário do meu amigo Paulo, eu creio no perdão e trabalho muito em cima disso. Existe uma frase que repito todos os dias, vou deixá-la aqui registrada pra vc:
"Sou infinitamente virtuosa porque tenho a divina capacidade do perdão, não há lugar para rancores, raivas, ódios ou mágoas em meu coração. Todos os vestígios ruins do passado estão apagados´para sempre. Perdôo, sou perdoada e sou feliz"
Paz pra vc!;)